Sexta-feira, 27 de Fevereiro de 2009

Amor, amor, amor

Quase consigo sentir-te ao meu lado enquanto escrevo, ainda sinto o teu cheiro e não imaginas o quanto gosto dele.

Todas as noites durmo, sonho, sonho contigo, comigo, connosco, juntos, às vezes entre dunas, olhando o céu e com as mãos entrelaçadas, num toque terno e suave, outras vezes sonho connosco vendo um anoitecer tardio, num daqueles campos cheios de flores selvagens, sons da natureza e cheiro a folhas de laranjeira, sonho muitas, muitas vezes, não consigo saber mas tenho quase a certeza que em todos os minutos do meu sono e quando estou com os olhos bem abertos lembro, relembro, várias vezes a mais maravilhosa e mágica tarde que já vivi. Cada toque, cada olhar, cada sorriso,... Não me canso de rever tudo e sei que nunca me vou cansar. Quero-te agradecer por tantas, tantas coisas, por seres o amigo que és, por me ensinares o verdadeiro lado do amor, da vida,... por me avivares o sorriso que há muito não era estimulado no meu rosto, por me me perceberes, por tudo.

Não consigo expressar o quanto te amo, mas acredita que é muito, muito mais do que qualquer pessoa possa imaginar, muito mais do que alguém já amou.

Grande parte do meu ser és tu e eu já não sei se sei viver sem ti.

 

26-02-2009 <3

 

Amo-te Hugo, meu amor, meu princepe, meu tudo. Melhor namorado do mundo. (:

: Amy Mcdonald - This Is The Life
Vera às 21:30

|
De ameninadaesquina a 27 de Fevereiro de 2009 às 21:45
E quem ama fica assim xD
Oh mas o teu não é o melhor namorado do mundo é o meu ahahah brincadera eles para nós são quase sempre os melhores ne? <3

Beijinho.
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres


Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

+

Ver perfil

 
Emoção que abafa a lógica:
As palavras da menina-mulher que vive, que ama, que chora de tanto rir e que ri para não chorar.