Terça-feira, 3 de Março de 2009

Um ano

Foi à um ano. Não me despedi, não te dei um último beijo ou um último abraço. Deixaste-me sozinha e nem me perguntas-te se também queria ir contigo. As saudades têm vindo a aumentar. Fazes-me tanta falta. Tu compreendias-me, preocupavas-te comigo, sabias sempre quando não estava bem, afagavas-me o cabelo quando mais precisava, abraçavas-me forte, cantavas-me ao ouvido e contavas-me histórias, as tuas histórias. Agora só me restam as memórias. Arrependo-me de não ter demonstrado vezes suficientes o quanto gostava de ti, o quanto eras importante. Mas para que conste eu amei-te, amo-te e amar-te-ei até ao fim dos meus dias.

Padrinho, obrigada por tudo.

Vera às 20:30

| Comentar |
2 comentários:
De ameninadaesquina a 3 de Março de 2009 às 20:39
Quando temos as pessoa que amamos conosco não lhe dizemos o quanto as amamos e quando as perdemos ficamos tão arrependidos disso..

Beijinhooo.
De bijú a 4 de Março de 2009 às 19:38
Nem sei o que dizer.. mais vale ficar calada não é?

+

Ver perfil

 
Emoção que abafa a lógica:
As palavras da menina-mulher que vive, que ama, que chora de tanto rir e que ri para não chorar.