Sexta-feira, 1 de Maio de 2009

Excerto

«O vento começou a soprar mais forte, e ela sentiu a sua mente voar com ele. Por que razão, interrogava-se, tinha tudo terminado daquela maneira? Não sabia. Outra rabanada de vento e ela sentiu-o a seu lado, afastando o cabelo da sua cara. Ele tinha feito assim quando se despediram, e ela sentiu o seu toque mais uma vez. Havia tantas coisas que desejava poder mudar em ralação àquele dia, tantos arrependimentos...»

 

«As Palavras Que Nunca Te Direi»,

Nicholas Sparcks

 

Vera às 17:30

| Comentar |
11 comentários:
De Diogo a 1 de Maio de 2009 às 17:43
Muito bonito :b

Beijo (:
De Vera a 2 de Maio de 2009 às 11:49
Ainda bem que gostas, Dioguinho. (L)
De joαnα αntunes a 1 de Maio de 2009 às 23:17
Esse livro é fantástico. Sem dúvida.. *
De Vera a 2 de Maio de 2009 às 11:49
Pois é.
De Marta a 2 de Maio de 2009 às 12:03
Costumo sentir o vento, mas trato-o como vento e não como lembranças de amores :)
De Vera a 2 de Maio de 2009 às 12:22
Como eu.
De ana rita a 2 de Maio de 2009 às 13:21
Lindo excerto. Lindo livro. Fantástico. :)

beijinho*
De Vera a 2 de Maio de 2009 às 13:40
:)
De Just Moments a 2 de Maio de 2009 às 22:43
Tal como o Certas "amores" o vento também passa e não volta!!

..Adorei o excerto..porque quem não gosta do Nicolas Sparks?

Beijinho grande
De Vera a 3 de Maio de 2009 às 12:19
Talvez mesmo, toda a gente goste. :)
De Hugo Macedo a 8 de Junho de 2009 às 10:51
...é incrível como este livro diz tanto de mim.

H. M.

+

Ver perfil

 
Emoção que abafa a lógica:
As palavras da menina-mulher que vive, que ama, que chora de tanto rir e que ri para não chorar.