Sábado, 16 de Maio de 2009

Ponto (.)

Abro um caderno, viro página a página, há textos, há os vossos nomes, risco e rasgo folhas. No final sobram apenas traços tortos e páginas soltas. Foi uma longa história que há já muito terminou mas que apenas agora lhe decidi pôr o ponto final.

 

(...).

Vera às 14:00

| Comentar |
12 comentários:
De ♥ - (ego) a 16 de Maio de 2009 às 14:19
Adorei acid.
Eu sei que a distãncia não é tudo, aliás, uma das minhas melhores amigas não mora ao pé de mim e não nos vemos diariamento e só nas férias, mas mesmo assim custa muito ainda por cima eu ando no 8º, no proximo ano ia ter a viagem de finalistas, o baile e isso tudo eu gostava de fazer ao lado dela, com ela e nunca sem ela. Dizem que tudo acontece por uma razão, eu não percebo qual é a razão desta mas espera que seja a felecidade da minha I.
De Solange Fernandes a 16 de Maio de 2009 às 14:53
Oiii tudo bem?
De Mariana. a 16 de Maio de 2009 às 15:05
obrigada.
este também vai para os favoritos :$
De Mariana. a 16 de Maio de 2009 às 15:06
não tens o link para meter nos favoritos.
De Mariana. a 16 de Maio de 2009 às 15:51
sim.
De My Simple Life a 16 de Maio de 2009 às 17:55
Por vezes, mesmo quando a história acaba, torna-se mesmo difícil ou praticamente impossível para nós, colocarmos um ponto final. Mas com o tempo, vão-se apagando parte das memórias e finalmente será tempo de tomar uma atitude. Ainda bem que tiveste essa força.
De Solange Fernandes a 16 de Maio de 2009 às 19:20
gostaste de visitar o meu blog?
Beijo
De Mariana. a 16 de Maio de 2009 às 19:36
já está nos favoritos.
De aquela a 16 de Maio de 2009 às 22:59
Nunca é tarde para se pôr um ponto final.
De Cláudia Oliveira a 17 de Maio de 2009 às 12:33
eu demorei colocar um ponto final e qdo o fiz, ele chegou e mostrou-me reticências. aliás, descobrimos juntos que a nossa historia tem mais livros pela frente.

gostei mesmo deste blog e tive de o linkar. parabens

+

Ver perfil

 
Emoção que abafa a lógica:
As palavras da menina-mulher que vive, que ama, que chora de tanto rir e que ri para não chorar.