Quarta-feira, 11 de Fevereiro de 2009

Do avesso.

Apetece-me chorar até não ter mais lágrimas para largar, apetece-me gritar até a minha voz faltar, apetece-me correr até não mais poder.

Apetece-me fugir, desaparecer daqui, como por magia fechar os olhos, estalar os dedos e ir para o sitio desconhecido, o mais longínquo possível daqui. Quero mudar. Mudar tudo e mais alguma coisa. Estou farta e sem forças para tudo isto.

Preciso de um abraço apertado, de um beijo na testa, um ombro onde possa chorar e alguém em quem possa confiar e desabafar e simplesmente não tenho. Custava assim tanto alguém perder cinco minutos para me afagar o cabelo? Não respondam. Sei que sou inconveniente e a atenção depositada em mim por mais de um segundo é perda de tempo.

A minha vida está como a roupa no estendal, do avesso.

 

Vera às 18:00

|
De aquela a 11 de Fevereiro de 2009 às 18:47
Não és a única. Nos ultimos tempos tenho me sentido super revoltada. Por vezes, parece que ninguém quer saber de nós, deixam-nos em segundo plano. :|
Beijinhos.
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres


Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

+

Ver perfil

 
Emoção que abafa a lógica:
As palavras da menina-mulher que vive, que ama, que chora de tanto rir e que ri para não chorar.