Terça-feira, 17 de Fevereiro de 2009

Avó

Estás a ficar cada vez mais velha, cada vez com mais rugas, cada vez (...) já não me lembrava da idosa maravilhosa que és, do quanto gosto de ti, do quanto preciso de ti. Tenho vindo a preocupar-me mais com as coisas banais do que com a vida propriamente dita. Relembrei, vivi e reflecti no que tenho andado a perder. Cresci contigo, tudo o que sou, uma grande parte é graças a ti e pensando bem, não tenho agradecido por tudo, devidamente. Tenho-me afastado do universo em geral, sinto que estou a perder tudo mas não quero mais isso e como tal vou trabalhar para mudar. Vamos voltar a ser a avó e a neta unidas como quando tinha os meus 4 anos, vamos, se vamos. Porque eu tenho saudades desses tempos e porque vejo que mais que nunca tenho de retribuir todo o amor, atenção e sorrisos que me ofereces-te.

Minha avó.

Vera às 21:00

| Comentar |
7 comentários:
De ameninadaesquina a 17 de Fevereiro de 2009 às 21:51
As avós são daqelas pessoas na maioria inseqeciveis <3

Beijinhoo.
De meninadesonhos a 18 de Fevereiro de 2009 às 12:08
O importante é que queres manter essa ligação.

Força e beijinhos.
De ladybug a 18 de Fevereiro de 2009 às 15:54
ola!bem e lindo o teu amo pela tua avó :)
tenho a certeza que vais voltar a ser a mesma neta de antigamente ;)

kiss
De ♥ - (ego) a 18 de Fevereiro de 2009 às 19:27
Deixaste-me sem palavras, mesmo.Ainda há uns dias me dei a reflectir sobre isto. A minha avó faz muito por mim, MESMO, eu esqueço-me de tudo e penso que o que importa eram os meus amigos. No entanto, ela vale muito.
De aquela a 18 de Fevereiro de 2009 às 22:30
Entre os avós há sempre uma que marca, para sempre. E no fim, acabamos por defende-la sempre, tentando mostrar o nosso carinho por elas.
Bonito texto!
Beijinhos.
De menina sonhadora a 19 de Fevereiro de 2009 às 14:29
E muito bonito estar assim perto :)
desculpa a ausencia
De MárciaB. a 20 de Fevereiro de 2009 às 19:15
Nada como a nossa avó, a avó com quem passamos a infância...

Beijinho *

+

Ver perfil

 
Emoção que abafa a lógica:
As palavras da menina-mulher que vive, que ama, que chora de tanto rir e que ri para não chorar.